• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • amianto
    • bannerMPT 1
    • frigorifico
    • Clique aqui para ver a programação
    • Outubro Rosa: MPT alerta sobre importância de prevenção do câncer de mama
    • MPT oferece curso gratuito de combate ao trabalho infantil para conselheiros tutelares
    • 12 DE JUNHO - DIA MUNDIAL DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL
    • MPT e OIT lançam Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.
    • Pelo banimento do Amianto
    • Campanha Banimento do Amianto em SC - Vídeo pulmão
    • Relatório de Pesquisa: Perfil de Agravos à Saúde em Trabalhadores de Santa Catarina

    CEREST apreende telhas de amianto no litoral norte de SC

    Ministério Público do Trabalho foi acionado para tomar providências  

    Florianópolis - Uma ação fiscal do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Santa Catarina (CEREST-SC), resultou na apreensão de mais de 1.400 mil telhas de amianto da ETERNIT na cidade de Itapoá, localizada no extremo litoral norte de Santa Catarina. Toda a cadeia produtiva da fibra de asbestos no território catarinense, está proibida desde o ano passado com a sanção da Lei nº 17.076/2017.

    Imprimir

    Mais de 1400 trabalhadores terceirizados em unidades prisionais poderão ser demitidos por conta do atraso de pagamento pelo Governo de Santa Catarina

    Florianópolis - Uma dívida de cerca de 100 milhões de reais do Governo de Santa Catarina com a ONDREPSB – Serviço de Guarda e Vigilância LTDA e com a Montesinos, ameaça comprometer a segurança de alguns estabelecimentos prisionais no Estado. O problema chegou ao Ministério Público do Trabalho (MPT-SC) por meio da Federação dos Vigilantes e Empregados em Empresas de Segurança e Vigilância, Prestadoras de Serviço, Asseio e Conservação e de Transporte de Valores do Estado de Santa Catarina (FEVASC).

    Imprimir

    MPT e MPF pedem revogação de portaria que dificulta combate ao trabalho escravo

    Instituições afirmam que norma fere Código Penal, convenções internacionais e Lei de Acesso à Informação

    Brasília – O Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Federal (MPF) expediram, nesta terça-feira (17), recomendação pela revogação da Portaria nº 1129/2017, do Ministério do Trabalho (MTb). O texto modifica o conceito de trabalho escravo e traz novas regras sobre a publicação da Lista Suja.

    Imprimir

    • banner audin mpu
    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos
    • Observatorio Saude no Trabalho
    • Observatorio Trabalho Escravo